CONCURSO PARA O MERCADO MUNICIPAL DE BLUMENAL – SC – MEMÓRIA

O Mercado da Praça ou a Praça do Mercado.
Interessou-nos mais do que o edificado, o lugar que se caracteriza como ponto de encontro, concretização de uma paisagem elaborada que se torna referência no contexto urbano desta cidade.

O histórico edifício do mercado: conhecido espaço de troca que se realiza de fato no agradável momento de interação.

O enfoque aqui adotado coincide com as ambições solicitadas no termo de referência: um lugar de estar, de eventos culturais onde também o turista se sente interessado em freqüentar.

Não nos bastaria responder às demandas então colocadas com uma solução que resultasse apenas em uma “edificação”, não nos contentamos com um resultado do simples “construído”, propusemos portanto algo que espelhasse a própria cidade, o vazio e o continuum da paisagem.
Do edificado a sombra; o lugar de conforto e estar; o expressivo espaço arquitetural que por si se delimita e se representa.
Permeabilidade e capilaridade, emblema do público e resultado do coletivo; área de eventos, lugar de celebrações força de uma proposta que por si se caracteriza e notabiliza a própria comunidade.

Aspectos Bioclimáticos

Clima de Blumenau
A cidade se encontra na região das araucárias no planalto meridional entre a latitude sul de 26°55’10” e Longitude Oeste de 49°03’58”.
Nela ocorre um clima subtropical em toda sua extensão que mantém uma boa relação com a precipitação existente nesse domínio, variando de 1.200 a 1.800 mm.
Blumenau apresenta uma característica climática de instabilidade, não tendo as estações do ano muito bem definidas. Caracteriza-se como um clima temperado de verão quente e chuvoso (dezembro e janeiro), com temperaturas beirando os 40 °C e umidade relativa alta, e invernos secos (junho e julho). A média das máximas do mês mais quente é de 27 °C e a média das mínimas do mês mais frio é de 16,1 °C. A temperatura média mensal está em torno de 20,1 °C. No verão há inversões das massas tropicais e equatoriais continentais e, no inverno, a massa polar é comum e substitui FPA. Temperatura media anual de 21°.

Coletores solares

Para atenuar o custo enérgico na edificação fez-se o uso de coletores solares na cobertura orientados para o norte, propiciando assim a melhor captação dos raios solares.
O projeto lançou mão também de reutilização da água da chuva para as bacias sanitárias e usos gerais de limpeza do prédio e irrigação dos jardins

De acordo com os dados coletados, as fachadas buscaram atender as principais estratégia bioclimatica: ventilação e aquecimento solar e massa térmica em conjunto com as áreas sombreadas para gerar maior conforto. O mercado conta com quatro fachadas principais. Sendo que cada uma difere da outra atendendo, portanto, melhor as suas orientações em relação ao sol e aos ventos locais.
A fachada nordeste tem como proteções, a própria cobertura inclina que bloqueia parte dos raio solares no nascente permitindo apenas que o necessário permeie de forma difusa o pátio dos Boxes de serviço. Esta proteção é aumentada com os elementos verticais que sustentam a cobertura. Send que as aberturas na cobertura deixem o prédio permeável aos ventos. Na fachada noroeste a cobertura também e usada como proteção solar barrando os raios solares nos piores horários. Nesta fachada existem grandes esquadrias que permitem o controle da entrada e saída dos ventos. A fachada sudoeste é a mais protegida do sol pela cobertura, permitindo apenas a iluminação difusa pelas aberturas na base e na superfície da cobertura, as quais permitem a ventilação cruzada no interior da edificação. Na fachada sudeste as proteções são as mesmas da fachada noroeste.
Na cobertura é usado um material de grande inércia térmica, a fim de conservar o calor do sol no interior do prédio para os períodos mais frio do dia, assim como no inverno. Nela também existem coletores de água da chuva, que são tratadas e armazenas para uso posterior. Na outra cobertura do mercado existem conjuntos de coletores solares.