CENTRO DE INFORMAÇÕES DO COMPERJ – MEMÓRIA

Criar uma solução arquitetônica que reflita a magnitude e abrangência desse empreendimento não passa pelo ato isolado de construir apenas um edifício, pouco contextualizado, com enfoque excessivamente localizado, mas exige sim uma atitude de projeto que seja arrojada e que possa assim revelar na concepção a sua própria contemporaneidade.
Tentamos ir além do dialogo com a realidade existente, com o conjunto em ruínas do bem tombado, e assim sendo lançar uma proposta que representasse a decisão verdadeira de “co-habitar”; um enriquecimento do lugar onde todos os valores históricos e naturais integrados, construam com o proposto, uma única e interessante paisagem arquitetural.
Essa configuração do sitio evidenciado, a escala, os eixos e as cotas, fazem com que o espectador visitante se aproprie; contemple esse território arquitetônico a partir dos pontos mais variados das diversas edificações, sem perder de vistas as ondulações, as montanhas e todo horizonte natural tão agradável.
O caráter representativo vem, portanto, do que ai já está, da restauração, da recriação, da evidenciação, do emolduramento desta riqueza espacial. Ao evidenciarmos os grandes valores deste lugar, alcançamos algo que se pode chamar de monumental.